Flip Books – O Começo do Cinema

Flip book

Flip book

Histórias em movimento divertem as pessoas já há mais de um século. Bem antes do atual cinema”animações” eram criadas com desenhos sequenciais que eram montados na forma de um livrinho que podia ser folheado.

Mesmo sem ter um nome próprio em português, esse tipo de livreto, ou flip book,  é bem conhecido, apesar de ser considerado por muitos apenas como um brinquedo.

Os flip books foram essencialmente uma das primeiras formas de animação e depois contribuíram com o surgimento das idéias que originaram o cinema moderno.

Feito inicialmente com desenhos, rapidamente os flip books passaram a usar pequenas fotografias que mostravam curtas historinhas. Em seguida começaram a surgir máquinas que, usando manivelas e cilindros montados com fotos, facilitavam a visualização das animações. Essas máquinas, conhecidas como Mutoscópios, eram colocadas em parques e centros de diversão e foram, de certa forma, os primeiros “cinemas” conhecidos, dando origem depois aos projetores. O primeiro flip book foi criado em 1868 sob o nome de cineógrafo (“kineograph“).

Flip book

Flip book

Mutoscópio

Mutoscópio

Para se ter a ilusão de movimento um flip book deve ser folheado numa certa velocidade. Se as páginas forem passadas muito rápido as imagens serão perdidas por nossos olhos e se forem passadas muito lentamente veremos apenas uma sequencia de imagens paradas.

Isso é possível pois as imagens que vemos ficam “gravadas” em nossos olhos por uma pequena fração de segundos aproximadamente 1/25 segundos). Dessa forma, se vermos 25 imagens por segundo nosso cérebro terá a impressão movimento mesmo se tais imagens forem desenhos parados. De fato, temos a sensação de movimento mesmo quando as imagens são passadas em velocidades menores, o que permitiu a criação dos flip books.

Se ficou interessado, você pode ver algumas dicas sobre como criar um flip book aqui.

 

Sobre Daniel